quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Certos detalhes fazem a diferença...

Saio do trabalho como se ainda permanecesse lá: pensando nisso, arrumar os documentos pr'aquilo, não esquecer de entregar... ... o que quer que seja :S
E quando dou por mim, me deparo com a triste realidade:
- Cheguei em casa... e agora?
Sabe aquelas cenas em que você tem que passar por um corredor estreito sem que os espíritos grudem em você?
Pois é.
Só que em vez de espíritos, são sentimentos...
- Mais um final de semana chegando, e eu aqui sem te ver... !!??! Seria isso uma música?.. Acho que já a ouvi antes...
Entro, corro pro quarto, me jogo na cama uns minutos e fico olhando o telefone:
- Será que ele já chegou? Se chegou, por que ainda nao ligou? Terá acontecido alguma coisa? Meu Deus! Por que demora?...
E nisso, vão minutos e mais minutos passando...
Me espanto, e percebo que não adianta ficarsofrendo por antecipação.
Vou pro banheiro e tomo aquele banho típico de toda donzela:
- Lavar o cabelo com os shampoos pra limpeza, pra restauraçao e outro pra hidrataçao, um condicionador para hidrataçao profunda, um sabonete para uma pele de pêssego..
- Ops!!! Algo nao esta certo aqui, deixa eu ver... Caramba, perai... Ok, tudo bem :)
Saio com a sensação de que deixei metade de mim escorrendo pelo ralo... --'
Porém leve e limpinha, praticamente "insossa", mas tudo bem. Pelo menos esqueci (ou tentei) de pensar nessa angustia em te esperar...
Chego no quarto e novamente retorno a cama.
- Ok! Já se passaram quase 3h e ele nem mandou uma msg. Já to ficando preocupada! E agora? Será que ligo?
- Não, vai que ele ta ocupado com alguma coisa...
... É deve ser isso. :/
Abro o guarda roupa e me deparo com o dilema mais comum pra gente, meninas:
- Que roupa?
- Hum....vou ficar em casa, entao posso vestir qualquer trapo. Mas... qual? E nisso vão horas... e horas..
- Ok. Ta bom essa (a mesma que vc tirou e colocou e tirou e colocou no corpo tantas vezes antes de se decidir...). Afinal de contas, seu princípe encantado permaneceu ao seu lado mesmo depois de você ter virado a gata borralheira, certo? E outra, ele não vai estar com você agora...
- Ok, consciencia, se a intençao era ajudar, nao ta conseguindo! Vê se some >P Ao ver em que dimensao realmente estou, a incoveniente realidade surge:
- Meu deus! Já é tarde. Acho que já posso ligar...
- Alô? Vida? Oi, amor! Tudo bem com vc?
- Sim, amor. Eu to bem e vc?
- Tbm... tava preocupada, vc nao ligou, pensei que tinha acontecido alguma coisa...
- Não, não, amor. Eu tava terminando um trabalho.
Me desculpa, ta?
- Tudo bem..Ah, vc nem sabe o que aconteceu...
... ...
- Te amo, não esquece, ta? Nunca! Durma bem.
- Ok, pequenina. Você é muito importante pra mim, ta? Te amo e dorme bem.
Ele ta bem, ainda bem. Mas... e eu?

"Bem, consegui perceber que meros detalhes do nosso cotidiano são suficientes pra fazer com que as inseguranças e medos se afastem e nos permitam curtir melhor a pessoa denominada EU.
Não significa que parei de pensar nele/nela. Mas que, precisamos controlar a impulsividade e a ansiedade quando se trata do outro.
Nessas horas, surgem pensamentos tristes, depressivos e irados, mas só cabe a gente termos a
tranquilidade para aprendermos a lidar com eles."

Um comentário:

billynho podre disse...

muahahaha é muito amor.... deus te livre.... e muita força de vontade te esperar pra tomar banho... essas horas tenho até pena do fifo... mauahaha